Remédios / Ladário, Ns. Sra.

A devoção a Nossa Senhora dos Remédios em Portugal foi introduzida por religiosos franceses da Ordem Hospitalar da Santíssima Trindade, que estiveram em Lisboa no início do século XIII. A finalidade da ordem era a redenção dos cativos no oriente que elegera Nossa Senhora dos Remédios como sua padroeira. A confraria espalhou-se pela Europa, especialmente na Península Ibérica. Até ao século XVIII já havia libertado 900.000 prisioneiros.

Conta-se que São João da Mata e São Félix de Valois fundaram aquela ordem para a libertação dos cativos, em grande número na altura, e, não tendo dinheiro para o fim em vista, lhes apareceu Nossa Senhora, entregando-lhes uma bolsa cheia. Desta maneira deu “remédio” a uma grave situação. A partir daí começaram a dar à Virgem Santíssima, o nome de Nossa Senhora dos Remédios.

Talvez por isso as imagens da Senhora dos Remédios aparecem com a mão direita estendida, como quem oferece algo, enquanto a esquerda segura o Menino, fonte de poder contra todos os males.

A devoção a Nossa Senhora dos Remédios é muito antiga e muito querida do Povo Português. De Norte a Sul do País encontram-se múltiplas expressões e exemplos dessa dedicação. A atestá-lo estão não apenas as freguesias que a tomaram como orago, mas os santuários e as muitas capelas construídas que lhe são dedicadas, o número de imagens espalhadas pelo País e as festas que em sua honra se celebram.


Desenvolvido por Tiago Rafael